Ministério do Futebol

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão do Brasil.png
Ministério do Futebol
Esplanada dos Ministérios, Bloco A – Brasília
Versão alternativa do site da CBF
Criado em 1 de janeiro de 1995
Orçamento R$ 2,6 bi (2018)
Ministro Leonardo Piscina anil
® Desciclopédia
Logo gov fed 2016 macon.png

Ministério dos Esportes era um cabidério temporário criado pelo ex-bananeiro da república, o THC e que mais tarde, pra infelicidade da nação brasileira, foi declarado um sugador de recursos permanente no mesmo desgoverno. Este ministério foi o responsável pelos desvios de verbas que ocorreram nos Jogos do Banco Panamericano™ de 2007, na Copa padrão FIFA™ em 2014 e recentemente nas Olímpiadas do Ryu em 2016. Antes da criação do ministério quem ficava responsável por essa função era o MEC, um ministério que não conseguiu cuidar nem do que é da atribuição dele, ainda mais do que era atribuido a ele.

Histórico[editar]

ex-ministro antes de tomar chute na bunda de Jérôme Valcke

Em 1995, cansado da calmaria nacional que tinha se estabelecido após a criação do Plano Real, o então presidente da República I Wanna be a United States of America Fernando Privatenrique Cardoso decidiu que era hora de diminuir um pouco aquele superavit de recursos criando uma série de ministérios, agências reguladoras, autarquias e outros cabides nacionais, dentre os cabides criados estava o que viria a se tornar o ministério dos esportes.

Ao longo desse curto tempo de vida, o ministério foi se importando mais em sediar eventos constrangedores para o Brasil do que investir em um Vanderlei Cordeiro de Lima porque o ministério sempre teve o receio de que um Corno Horan tentasse tirar esse Cordeirinho da pista faltando 500m pro final da prova, fazendo que o Estado brasileiro perdesse tempo e pior ainda, todo o dinheiro investido. O ministério do esporte prefere investir em obras, porque ao contrário de atletas que só conseguem ganhar um ridículo bronze (só para ele) e não traz lucro para o investidor, uma obra pode dar uma rentabilidade tremenda para todos os envolvidos, pois aí sim tem todos aqueles aditivos que todos nós conhecemos bem.

Da mesma forma que acontece em qualquer outro ministério, pessoas escolhidas para ocupar a liderança não tem qualquer relação, envolvimento ou conhecimento do que seja um 'esporte'. Os encostados que assumem esse ministério, certamente são pessoas que nunca correram na vida, nem por praticar esporte de rico, nem pra pegar ônibus, nem pra fugir de um tiroteio, pra nada.

Ministros Notáveis[editar]

Algumas pessoas que passaram pela pasta chamavam a atenção, algumas vezes pelo que saia da boca deles, por outras vezes quem chamava a atenção eram as peripécias que esses ministros se metiam. Como "O Grande Ministro" a ser citado, temos o Aldo Rabelo que ficou conhecido por administrar os atrasos na falta de obras da copa e por desmentir calúnias e difamações jornalisticas com muita astúcia e objetividade(é obvio que não!). Outro ministro menos notável, mas igualmente tapado, foi o anulo Queiroz.

Pelé[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Pelé.

Pelé enquanto ministro foi o que sempre foi, fez o que sempre fez e isso acabou resultando na criação de uma lei em sua homenagem: Lei Pelé. Foi durante seu mandato que a destruição do futebol arte foi formalizada e com o aval dele mesmo. Depois desse ministério, Pelé só voltou a dizer merda em 2014, durante o quebra-quebra pré Copa do Mundo de 2014.

Orlando Silva[editar]

O ministro pelas cotas teve uma passagem marcada pelo Pan-americano de 2007 que teve obras superfaturadas e um "banho de bronze" brasileiro na competição (fora o chororô) e pela criação de mais uma bolsa (pra variar), a Bolsa Atleta, uma grande "ajuda" para o fomento da renda de atletas em horas vagas, como a multibilionária Lais Souza, César Cielo e outros atletas que ganham de patrocínio mensal o que sua família ganha trabalhando em um ano.

Aldo Rebelo[editar]

Aldo mostrando seriedade!

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Aldo Rebelo. Fora as pérolas, foi um dos piores embustes a ocupar o ministério (George Hilton tá chegando perto). Foi o responsável pela divulgação da copa país afora, sempre com perolas como:

Cquote1.png Vocês viram como a Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão se desenvolveram com a Copa? Disso a imprensa não fala!
Aldo Rebelo sobre sobre irregularidades nas obras da Copa do Mundo FIFA 2014


O sucesso da copa no país, em grande parte deve ser creditado a ele (também ao Pelé e ao Ronaldo), pois naquele período ninguém estava dando a mínima para o processo de montagem do evento e se não fossem as frases (e as tretas) criadas por eles, o fato de maior relevância no período pré-copa com certeza teria sido o quebra-quebra promovido pelo Movimento Papai sou Lésbica.

Aldo Rebelo foi o ministro que mais tomou pé na bunda, levando um inclusive do hoje presidiário padrão FIFA, Jeremias Valcke.

George Hilton[editar]

Foi o energúmeno que encerrou a era comunista do ministério. George é um ministro querido pelos atletas em geral e bastante admirados por eles por seus feitos no esporte. Foi considerado o famoso paraquedista (ninguém sabe como chegou lá, caiu do céu), como foram 99% dos integrantes do ex-governo Dilma.

Leonardo Picciani[editar]

O atual ministro dos esportes foi o único a votar contra o impeachment da ex-presidente em 2016 e como prêmio de consolação ganhou um cargo do sucessor dela na dança das cadeiras. É outro que não tem a menor relação com qualquer tipo de esporte praticado pelo mundo, apenas com os "esportes" praticados no Congresso Nacional.

Veja Também[editar]