Ponte Juscelino Kubitschek

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Ponte JK)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Ponte Juscelino Kubitschek.

A Ponte Ponte Juscelino Kubitschek ou Ponte JK ou 3ª Ponte de Brasília ou a ponte com "melhor" estado de conservação na ilha de Brás[1] é mais uma construção da série obras públicas concebidas para fins de desvio de verbas. Foi construída no "ano do penta" para despistar suspeitas de superfaturamento. Por causa dos barbeiros que tem em Brasília, que conseguem barbeirar até em vias retas, a ponte se tornou o principal ponto turístico de acidentes entre "motoristas ruins de braço".

Curiosidades sobre o Projeto[editar]

Broom icon.svg
Tua mãe desencoraja seções de curiosidades, mas nós não ligamos a mínima! Sob as políticas da Desciclopédia
Mas bem que esta seção pode ser aproveitada integrando-se piadas decentes às seções mais adequadas.
Cada curiosidade pode render uns bons parágrafos, então faça direito!


Cquote1.png Foi eu quem fiz Cquote2.png
Dono de umas bezerras e de milhares de cabeça de gado.
Projeto não aprovado.

Inicialmente, a ponte deveria ser simples semelhante aquelas tábuas que tem em outras partes do país. A localização da ponte também seria diferente, e ela ligaria a parte dars cumunidadis (ou cidades assaltélites)[2] ao centro da cidade e a parte onde fica a desorganização governamental. Até encontrarem um problema: a casa da presidência.

Na época da execução do projeto o desgoverno era comandado pelo então presidente THC. E para poder fazer a obra passar naquele lugar, eles tinham de empurrar o presidente pra outro buraco, ou teria de passar por cima em tudo. É óbvio que ninguém mexe com alguém que tem pacto com o demo, então nossos engenhosos engenheiros brasileiros tiveram de recomeçar novamente o projeto de novo do zero[3]. Na segunda idéia[4] foi mantido algumas ideias iniciais, como o formado simples da ponte. Mas o tamanho da ponte aumentou consideravelmente, o que ajudou a justificar alguns gastos extras com empreiteiras e apoio político.

Depois disso nosso mais glorioso fazendeiro do retângulo quadrilátero do planalto central resolveu ter uma ideia genial, usar aquelas técnicas consagradas do Oscar Smith, aquelas que ele concebeu pensando em projetos com argila e ninguém entende porra nenhuma. Pra nós pode parecer absurdo pensar nisso na época, mas para aquele homem foi fácil afinal o dinheiro não era dele mesmo. Depois foi anunciado a origem de tanto dinheiro era uma Bezerra de Ouro que ele tinha descoberto no interior de Goiás lá no ano de 1984 e que só descobriram em 2009[5].

A obra que no primeiro paragrafo foi orçado por mais ou menos alguns mil reais, depois da ideias jeniais do senhor feudal do detrito federal chegou a vários milhões de reais. E o mais importante foi que ele estabeleceu um nova categoria de malversação no Brasil: o desbaratamento de pontes que, na teoria, deveriam ser fáceis e simples de se fazer. Pros moradores do DF isso é algo que não tem preço, e depois da legalização das invasões, pra eles, isso foi uma das melhores coisas que o clã Roriz já fez.

Prova disso é a lealdade que eles têm com qualquer zé ruela que tenha um sobrenome ou carregue um apelido com "Roriz" nas eleições, que no DF, são somente de quatro em quatro anos. Por exemplo: paulo Roriz, liliane Roriz, michael Roriz, jaqueline Roriz e outros mil imbecis que levam um Roriz nas costas[6].

Depois de concluida, em 2002, a ponte já passou por mais de 8000 manutenções, desde uma pintura pra consertar outra pintura mal pintada que tinha sido pintada pra consertar outra pintura mal pintada (...) à verdadeiros desvios de verba, as que estão sendo feitas atualmente pelo playboy do rola em berg, e tudo isso com o DF falido depois do ladrão mor, chamado Agnelo Queiroz.

Galeria[editar]

Esta é uma galeria de imagens(...), mas poderia ser uma imagem da galeria dessa ponte também[7]. Na ponte dos mamilos[8], tem uma galeria habitada, e que poderia muito bem virar uma Cohab. E aposto que viveriam melhor que você pelo menos...

Referências[editar]

  1. Esta é a única ponte de Brasília que mão tem problemas estruturais na parte de baixo. Só em cima...
  2. As favelas de São Sebastião, Paranoá e Itapoã não tinham uma ponte se quer enquanto a região do Lago Sul tinha duas. Daí que surgiu o termo "desigualdade social".
  3. Isso se chama recursividade, e geralmente ensinam na segunda série do ensino fundamental. Se você não sabe, não temos nada a ver com isso.
  4. Mantive idéia com assento no e, porque sou radical e bebo Nescal!
  5. O caso da Bezerra coberta de Ouro foi intrigante (e continua sendo até os dias de hoje), pois é o primeiro e único caso de objeto raro encontrado em território brasileiro, e que não pertence a americanos ou japoneses!
  6. Dúvida da Desciclopédia? Apesar deste ser um site sem conteúdo verídico (ou pelo menos boa parte dele), tem fatos que merecem ser considerados. Veja aqui o número de Rorizes candidatos no feudo federal e nos diga aqui se é ou não é um verdadeiro curral eleitoral esse lugar?
  7. Ou se você conhece o SCS de Brasília, poderia estar referindo a "Galeria" do Setor Comercial Sul também!
  8. A segunda ponte tem esse nome (ponte dos mamilos) porque os moradores de Brasília assim querem. É uma ponte que segundo o jornal correio, uma espécie de folha de são paulo da capital do detrito, foi alvo de uma polêmica a lá João Klebér. Para resolvê-la, sugerimos o seguinte: